PERCEPÇÃO DOS COLABORADORES E GESTORES SOBRE VARIÁVEIS CONTINGENCIAIS E COMPONENTES DO COSO ERM QUE IMPACTAM NA GESTÃO ORGANIZACIONAL DE COOPERATIVAS DE CRÉDITO DO SUL DO BRASIL

Lara Fabiana Dallabona, Joice Ignaczuk, Marilei Kroetz, Valkyrie Vieira Fabre

Resumo


O estudo objetivou analisar a percepção dos colaboradores e gestores sobre as variáveis contingenciais e componentes do COSO ERM utilizados nas cooperativas de crédito instaladas na 14ª ADR de Ibirama. A amostra compreendeu 94 respondentes. Os resultados demonstram que para a variável ambiente há um consenso moderado dos respondentes acerca de sua instabilidade do ambiente na cooperativa. Quanto aos componentes do COSO: ambiente interno, definição dos objetivos, identificação dos eventos, avaliação do risco, resposta ao risco, atividades de controle, informação e comunicação, e monitoramento, foi possível observar que há conhecimento e alinhamento entre as diversas cooperativas acerca das metodologias. Conclui-se que alavancas de gerenciamento de riscos e controles internos, assim como variáveis contingenciais internas e externas precisam ser revistas para melhorar o controle gerencial e evitar possíveis prejuízos organizacionais.

Texto completo:

PDF


ÂNIMA/Centro Universitário UNISOCIESC - Blumenau/SC Rua Pandiá Calógeras, 272 CEP: 89010-350 - Blumenau - SC Telefone: (47) 2111 2900 e-mail: rica@sociesc.com.br e-mail: oscar.dalfovo@unisociesc.com.br RIC@ - ISSN 1980-7031 CAPES/QUALIS

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia