A FLORICULTURA TROPICAL PARAENSE: FATORES DE INOVAÇÃO NA PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DA ORQUÍDEA DE CORTE

Michelly Rios Arevalo, Marcos Ximenes Ponte, Dulcimar de Melo E. Silva

Resumo


Novos fatores de inovação fortalecem o APL da Floricultura Paraense. O objetivo é estudar os fatores de inovação na produção e comercialização de “orquídea de corte” Denfal na comunidade da “Associação de Microprodutores de Barreirão”, município de Castanhal, Pará, Brasil, no período de 2009 a 2010. O estudo optou pela metodologia do “capital social” e “rede social” para medir a interação dos atores na comunidade, complementada com uma Nova Curva de Valor da orquídea de corte para mostrar as vantagens locais de produção. Os resultados mostram que o ator principal da rede, o produtor “Torres”, fortalece e centraliza a rede social da comunidade Barreirão desde 2008. Este ator irradia conhecimento de produção e comercialização aos outros produtores. Onde, a comercialização conjunta supera o 70% das flores produzidas. Já, a Nova Curva de Valor mostra que, o clima tropical somado a tecnologias simples e uma organização social gera um novo espaço de mercado a nível nacional para a orquídea de corte.

Texto completo:

PDF


ÂNIMA/Centro Universitário UNISOCIESC - Blumenau/SC Rua Pandiá Calógeras, 272 CEP: 89010-350 - Blumenau - SC Telefone: (47) 2111 2900 e-mail: rica@sociesc.com.br e-mail: oscar.dalfovo@unisociesc.com.br RIC@ - ISSN 1980-7031 CAPES/QUALIS

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia